quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Partilha de joias com sabedoria



É um momento delicado. Os familiares próximos ainda estão abalados.  Ou então alguém que possua muitas jóias deseje partilhá-las entre  filhos, netos, sobrinhos. Em geral se pensa: “esse meu colar tem muitos diamantes” (esmeraldas, água-marinha, rubis, que pedra preciosa seja). “Vou mandar desmanchá-lo e dar uma pedra para cada filho  (ou neta ou neto, ou irmã), mesmo sendo um colar tão antigo”.  Não façam e nem deixem ninguém da família fazer algo similar. Uma jóia perde imediatamente seu valor . E perde mais ainda o valor se for uma peça assinada por uma grande casa joalheira . Uma jóia antiga, com destaque para as criações art déco, tem seu valor diminuído ao serem avaliadas se tiverem sido modificadas ou tenham passado por reforma numa tentativa de “modernização”. Aconselho a todos que façam sempre, primeiro, uma avaliação da peça inteira e depois decidam o que fazer com o valor alcançado.